MAGNETISMO – Horizontes da Mente – Miramez

Franz Anton Mesmer inaugurou a era do magnetismo animal, servindo assim de instrumento para esperança dos sofredores e abrindo, igualmente, novas perspectivas à ciência do futuro.

Baseou-se nas experiências de Paracelso, que foi um verdadeiro apóstolo da natureza.

O magnetismo animal e espiritual é uma lei dentro da universalidade das coisas, que esperava sábios independentes e corajosos, no sentido de revelar os métodos de entrar em contato com essa força poderosa existente em toda a criação divina.

Poderemos dividir o magnetismo em duas dimensões: animal e espiritual.

Contudo, um está vinculado ao outro.

O animal é a mesma força espiritual que se transmuta no organismo humano, carregada por vibrações balanceadas no cosmo orgânico, impregnada de emoções da alma.

Certamente, esse magnetismo encontra mais afinidade com corpos físicos, restabelecendo-os dos prováveis desequilíbrios, dependendo do doador.

Requer espírito com bastante evolução moral, que seja dado à higiene, cultive a alegria e tenha no amor o alicerce do seu edifício evolutivo; ainda mais: o dom de curar, preparo espiritual e genético, tesouro do coração e das mãos, que a alma recebe ao nascer no mundo.

Se Mesmer familiarizou o magnetismo animal entre as criaturas, devemos a Allan Kardec a conscientização, sem rodeios, do magnetismo espiritual.

O passe tornouse fonte curadora em todos os meios espiritualistas, como provam os fatos.

As curas se estendem em todas as vertentes das nações, sem barreiras de credos, de cor e de divisões sociais.

Impor as mãos tornou-se um gesto divino e soberano, em ambiente de maior respeito, tendo o Cristo como símbolo dessa fé.

A força magnética, por nós atraída e inoculada no enfermo, sofre uma grande modificação no que se refere à sua composição intrínseca.

Sob o controle de hábeis companheiros, se fazem maravilhas.

Em mãos inescrupulosas, estende-se o pavor e a discórdia.

O magnetismo humano e espiritual obedece à mesma lei, que afiniza almas e as coisas da mesma estirpe.

Chamamos a atenção dos que têm o dom de curar para a grande responsabilidade naquilo que doam aos que carecem da saúde, da paz, enfim, do equilíbrio somático.

A elegância dos pensamentos condiciona ambiente de paz em câmbios e recambies de luz.

Deveis vos certificar de que todo doador recebe, por justiça de Deus, aquilo que deu por meios inesperados.

Já pensastes em injetar nos enfermos desesperados a seiva magnética enlameada de estrias escuras da vingança e do ódio? Já intentastes transmitir – pelas mãos que deveriam abençoar – fluidos em reversões vibratórias, carreando para os doentes o plasma da intolerância, do medo e da discórdia? Já meditastes nas consequências advindas de passes acionados por mentes hipnotizadas pela luxúria, pela brutalidade e pelo ciúme ? Pois pensai nisto, que a razão vos dirá o que deveis fazer no campo das reformas, no âmbito de aprender a servir melhor.

A mente é a fonte energética de todas as doações fluídicas.

Ela é um laboratório onde os filetes de luz recebem o colorido da sua missão, e a responsabilidade, de quem é? Eis somente um ângulo do pensamento negativo.

O medo é sempre companheiro da dúvida.

Apaga a claridade do magnetismo, atinge os nervos, perturba o metabolismo, cansa a – 40 – visão, retarda a digestão, congestiona o fígado, amarra a vitalidade dos intestinos e, em muitos casos, provoca a queda dos cabelos, fazendo, ainda, o coração gastar energia duplicada.

O mediador entre o magnetismo e o enfermo precisa estar em boas condições físicas e espirituais, para que essa bênção da natureza se transforme em bênçãos de Deus nos corações dos que padecem.

Educar as emoções é a nossa meta; esquecer os que nos ofendem é nosso dever; trabalhar em prol da humanidade é a nossa linha de conduta.

E o amor é a nossa maior aspiração da vida, porque representa o anseio dos anjos, a vida de Jesus e a constituição de Deus.

282 total views, 3 views today