A Luz no Anoitecer – Bezerra de Menezes

Bezerra de Menezes

Meus filhos, que Jesus nos abençõe!

Anoitece na Terra. As sombras se adensam nas paisagens onde antes fulgia a esperança, deixando a impressão de que tempestades não aguardadas rugirão ameaçadoras! As estrelas, momentaneamente ficam encobertas no seu brilho e as perspectivas fazem-se grotescas. Vivemos a hora das definições. Crepúsculos da cultura e da civilização é também madrugada da nova ética. Iniciar-se-á a Era da Nova Consciência, na qual a criatura humana será convidada a responsabilidades fora dos modelos tradicionais. O conhecimento propiciará a todos vanguardeiros do progresso a visão positiva do que fazer, quando realizar e como expressar-se.

Neste momento histórico, que também é de desafio, os cristãos decididos de ambos os planos da vida estamos convidados à ação renovadora. Indispensável que nos equipemos com recursos que possam contribuir de maneira definitiva para a instalação do período especial, deixando à margem as questiúnculas de pequena monta, as de significado alternativo, para pensarmos em uníssono, numa diretriz que demonstre a excelência do pensamento do Cristo, direcional essa para os que chegam apressados e sem norte, à porta das nossas experiências. Desnecessário demonstrar que a criatura humana, sedenta de liberdade, ao receber o prelúdio da mensagem grandiosa, faz-se libertina, por falta de amadurecimento psicológico, e, buscando os ideais superiores, ata os pés nas velhas paixões ególatras, sem a coragem de romper tais amarras, para pensar na consciência geral do Bem.

Estamos, meus filhos, convidados a contribuir no esforço para a erradicação das causas do sofrimento. Educar, no sentido lato, criar hábitos e instruir, é a forma de socorrer para evitar a violência que a miséria sócio-econômica estimula, quando não lhe é geradora. E amar, para que a mansidão do Cristo possa constituir-se alicerce básico da Era Nova.

Nossa casa, que vem de grandes lutas, para a concretização dos objetivos saudáveis, atravessando borrascas e vencendo mares procelosos, na figuração da barca de Fabiano, deve prosseguir com homens intimoratos, nas ações intemeratas, superando-se, para que o modelo novo de organização previdenciária e social sirva de estímulo a novos tentames para o futuro, sem sofrer solução de continuidade, já que a dor aumenta de volume e o desespero campeia, assaltando as idéias nobres. Por certo desincumbindo-nos da superior missão de preparar as gerações novas e atenuar o desespero dos homens e mulheres amadurecidos, no lado da miséria, de modo a estabelecermos juntos, o antemanhã pelo qual temos lutado.

Dias difíceis estes, de perturbação, de queda de ídolos e de símbolos, de renovação ética, de novos paradigmas que têm sido buscados nas alucinantes expressões materialistas, quando facilmente Jesus sintetizou todas essas necessidades em uma única e particular, que é a indispensável necessidade do auto-encontro, sem o qual a falência dos objetivos é inevitável.

Deste modo, filhos da alma, reunidos pelas divinas leis para a obra do Bem, não negligenciemos. Perseveremos unidos, leais e francamente irmanados na desincumbência dos nossos deveres. “Quem anda na luz, não tropeça no obstáculo”, disse o Senhor Nosso, em outras palavras.

As nossas metas serão alcançadas e os nossos problemas solucionados, as dificuldades transpostas, se convergirmos todos para as bases fundamentais, diminuindo a intensidade dos problemas secundários, a que nos apegamos, às vezes, em detrimento das vigas essenciais da nossa construção. Nós e vossos Amigos Espirituais estamos de pé, convosco, na batalha da edificação do período de luz, que já começa nestas horas de anoitecer. Sede probos, tende ânimo e vencei as paixões que a todos nos atam na retaguarda. Exorando ao Senhor de bênçãos que nos socorra e nos liberte de nós mesmos, o servidor humílimo e paternal de sempre,

Bezerra

Psicofonia de Divaldo Franco, em NOV/92, por ocasião da comemoração de seu 161º aniversário de nascimento, realizada no auditório da CAPEMI Pecúlios no Rio de Janeiro.

GLOSSÁRIO

Ególatras = pessoa que tem o culto de si mesma

Lato = largo, amplo, dilatado, extenso

Procelosos = relativo à procela: tempestade marítima

Intimoratos = sem temor, destemido

Campeia = aladear

Probo = de caráter íntegro, honesto, honrado

Paradigma = modelo

473 total views, 1 views today